Por que procurar um coach?


São inúmeras as razões que levam uma pessoa a iniciar um processo de coaching, já que serve para qualquer objetivo mesmo que subjetivo (ter mais autoconfiança, perder a timidez, entre outros).

A pessoa precisa estar disposta a pensar e agir diferente e disposta a pagar o preço, literal e metaforicamente. Precisa estar realmente disposta a sair da zona de conforto. O ensejo que faz alguém procurar um coach é a insatisfação em algum aspecto da vida que provoca a pessoa a fazer algo diferente.

Pessoas que buscam processos de coaching querem mais da vida, que não estão acomodadas, não se contentam com a média. Pode ser profissionalmente: mudar de cargo, abrir um négocio ou qualquer coisa no âmbito pessoal.

É simples saber quando se precisa de um coach. O coaching te ajuda a atingir determinado objetivo. É suficiente desejar ser mais feliz. É suficiente ter um sonho e querer realizá-lo. É suficiente desejar aprender mais, desenvolver capacidades, evoluir. São caminhos que poderiam ser feitos por conta própria, mas acompanhado de um coach é mais rápido e menos difícil.

A seguir estão alguns exemplos de razões que levam uma pessoa a fazer um processo de coaching:

  • Ter mais saúde;

  • Conciliar maternidade e trabalho;

  • Desenvolver mais autoconfiança;

  • Desenvolver amor próprio;

  • Lidar com um divórcio;

  • Mais qualidade de vida;

  • Um emprego melhor,

  • Emagrecer;

  • Superar os desafios que enfrenta na empresa;

  • Ser promovido;

  • Abrir um negócio;

  • Liderar;

  • Desenvolver um novo projeto,

  • Equilibrar sua vida pessoal e profissional;

  • Desbravar novos mercados;

  • Desenvolver pessoas;

  • Desenvolver habilidade de falar em público;

  • Ter uma vida mais saudável;

  • Passar em provas ou concursos;

  • Melhorar seus relacionamentos;

  • Desafiar-se pessoalmente em qualquer área da vida;

  • Ou até mesmo mudar de vida só sabendo que quer algo diferente.

Para quem não serve coaching?

  • Para quem não tem comprometimento: quem não está disposto a pensar e agir diferente;

  • Pessoas que estão presas na dor, remoendo as feridas do passado. Nesse caso é mais indicado fazer psicoterapia;

  • Patologias clínicas;

  • Quem não pode pagar. Não adianta iniciar um processo com alguém que não irá pagar, pois, raramente essas pessoas estão comprometidas. Mesmo que seja no início de carreira, o ideal é pelo menos cobrar um valor simbólico para gerar comprometimento.