O que é Inteligência Emocional?


Peter Salovey e John Mayer descreveram como o QE “quociente de inteligência emocional” – autoconhecimento, empatia e capacidade de ser alegre. Daniel Golemam, em 1955 popularizou o termo através do seu livro “Inteligência Emocional”.

A Inteligência emocional possui diversas definições uma delas é: “a capacidade de ler os próprios sentimentos, controlar os impulsos, organizar o raciocínio, ficar calmos e otimistas diante das provas com que nos defrontamos e sobretudo escutar o outro”.

Para tomar boas decisões precisamos ter sentimentos sobre os nossos pensamentos.
A ideia não é suprimir as emoções e sim equilibrar. Uma vida sem paixão seria entediante, precisa ser na dose certa. Quando as emoções são reprimidas, geram frieza e quando fluem demais, tornam se patológicas como no caso da depressão, ansiedade, raiva e manias – não se deve sentir apenas uma emoção o tempo todo.

A mente emocional e a mente racional operam juntas, mas são independentes. As paixões deixam esse equilíbrio instável e então, a mente emocional toma conta.

A inteligência emocional abarca muitas coisas, podemos resumir da forma abaixo:

  • Conhecer as próprias emoções: autoconsciência. Reconhecer um sentimento quando ele ocorre. Controlar a cada dos outros. momento para discernir e autocompreender, para não ficar a mercê deles;
  • Lidar com emoções: deixar que os sentimentos sejam apropriados. Não lutar contra;
  • Motivar-se: colocar metas. Ter autocontrole – adiar satisfação e conter a impulsividade;
  • Reconhecer emoções nos outros: empatia. Mais sintonizados com os sutis sinais do mundo externo que indica o que os outros precisam e querem
  • Lidar com relacionamentos: lidar com as emoções

A Inteligência emocional possui diversas definições uma delas é: “a capacidade de ler os próprios sentimentos, controlar os impulsos, organizar o raciocínio, ficar calmos e otimistas diante das provas com que nos defrontamos e sobretudo escutar o outro”.

Como vimos aqui, ter inteligência emocional é muito mais do que apenas manter emoção e razão em equilíbrio. São diversos fatores que compõem a inteligência emocional e a melhor parte é que todas as habilidades são capazes de serem desenvolvidas com conhecimento e prática!